A PACIENTE SILENCIOSA (Alex Michaelides)

"Se eu me justificar, a minha própria boca me condenará"

A paciente silenciosa é um trhiller de suspense que consegue te prender do inicio ao fim da historia.

Alicia Berenson é uma pintora conhecida que esta presa numa instituição de doentes mentais após ser condenada pelo assassinato do marido.

Gabriel foi assassinado com vários tiros quando estava dentro de casa com sua esposa Alicia. Os vizinhos ouvem os disparos e quando chegam já encontram Gabriel morto, amarrado a uma cadeira e Alicia parada com a arma nas mãos e os pulsos cortados. Tudo leva a crer que Alicia matou o marido e depois tentou se suicidar. A partir desse dia ela não fala mais nada.

Alicia é levada a julgamento e não diz absolutamente nada, ninguém consegue tirar uma palavra da boca dela. O juiz a condena pelo assassinato, mas devido aos problemas psicológicos que ela apresenta, ela é enviada para uma clinica de doentes mentais ao invés de ir para cadeia.

Sete anos se passam. Alicia continua trancada na clinica e nunca disse uma palavra sequer. É quando a clinica contrata um novo terapeuta, chamado Theo Faber, que é um sujeito que esta determinado a fazer Alicia falar. Como Alicia era uma pintora com certa fama, o caso foi muito noticiado na imprensa, e quando surge uma vaga de emprego na clinica em que ela esta Theo não perde tempo e se candidata. 

Aos poucos Theo vai se aproximando de Alicia, tentando faze-la falar ou ao menos se expressar de alguma forma.  Ao mesmo tempo vamos acompanhar um pouco da vida pessoal de Theo e ver como o seu caminho e o de Alicia se cruzaram.

O livro gira em torno do suspense sobre o que de fato aconteceu no dia do assassinato. Foi Alicia quem matou o marido ou ela é inocente? E porque ela não fala nada desde esse dia?

A partir da metade do livro vamos tendo algumas pistas sobre o que pode ter acontecido, mas a revelação final foi um choque para mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário