MINHA VIDA FORA DOS TRILHOS (Clare Vanderpool)

"Quando há sofrimento, procuramos um motivo. E é mais fácil encontrar esse motivo dentro de si mesmo."

A resenha de hoje é sobre o livro de uma autora que me encantou no ano passado. Quando li Em algum lugar das estrelas (resenha aqui) fiquei completamente apaixonada pelo livro e pela escrita da autora. Agora finalmente li o outro livro dela, que na verdade foi escrito antes, mas só foi publicado depois do sucesso de Em algum lugar das estrelas.

Em Minha vida fora dos trilhos acompanhamos as aventuras de uma menina de 12 anos chamada Abilene que cresceu ao lado de do pai pelas estradas, indo de um lugar para o outro. A vida nômade fez com que a menina nunca fincasse raízes em nenhum lugar e nunca tivesse amigos de verdade. Agora que esta com 12 anos Gideon, o pai dela, acha que a estrada não é o lugar apropriado para uma mocinha e por isso manda a garota para sua cidade natal Manifest, para ficar aos cuidados de Shaddy, um grande amigo e pastor da igreja local. Gideon diz a Abilene que a estadia dela lá será por apenas 1 mês, somente enquanto ele executa um trabalho pesado em outra cidade.

"Quem sonharia que alguém pode amar sem ser esmagado por esse peso?"

Abilene chega a Manifest de trem. Ela nunca esteve na cidade, mas conhece bem o lugar por causa das historias que o pai sempre lhe contou. Manifest é uma terra seca que esta sofrendo com os efeitos da Grande Depressão de 1930. Logo em sua primeira noite Abilene encontra uma caixa escondida embaixo do assoalho de seu quarto e dentro há objetos interessantes, além cartas das quais se destaca uma de 1918 que diz que um tal Cascavel esta vigiando a cidade. Abilene não tinha a intenção de fazer amigos, mas acaba se aproximando de duas meninas que conheceu na escola e juntas elas decidem investigar quem é o tal cascavel.

Em Manifest Abilene também conhece Hattie Mae Harper que escreve o jornal local há décadas e a Srta. Sadie, uma mulher estranha tida como vidente. Abilene acaba quebrando um objeto da Srta. Sadie e a "vidente" pede que a garota trabalhe para ela até pagar pelo prejuízo. São nesses momentos que a Srta. Sadie começa a contar uma história que aconteceu em Manifest a muito tempo, os protagonistas dessa historia são dois meninos chamados Ned e Jinx, e os objetos que ela encontrou no assoalho estão presentes na historia.

"Era interessante juntar fragmentos das histórias que eu tinha escutado da Srta. Sadie. Notar o que mudou e o que continuava igual. Porém, por alguma razão, essas histórias me deixavam tristes e muito irritada. Eu me irritava por todo mundo naquela cidade ter uma história para contar. Todo mundo era dono de um pedaço da história daqui. Mas ninguém falava do meu pai."

Abilene se envolve cada vez mais com as historias do passado de Manifest e não vai descansar enquanto não descobrir quem é o Cascavel e onde seu pai entra nessa historia. Se ele cresceu na cidade porque não aparece em na historia e nem tem nenhum rastro dele em lugar nenhum?

O livro é em primeira pessoa, narrado por Abilene, exceto nos capítulos em que é contado a historia de Ned e Jinx, que se passam durante a Primeira Guerra. Outra parte constante no livro são artigos de jornal publicados pela Hattie Mae Harper e são sempre muito divertidos de acompanhar.

O livros esta lindo. Em capa dura, com marcador de fila, imagens lindas na parte final do livro e ainda vem de brinde um cartão postal do Kansar lindíssimo.

Minha vida fora dos trilhos é uma história que te prende e te encanta. Se você gostou de Em algum lugar das estrelas é muito provável que vá gostar deste também.


Nenhum comentário:

Postar um comentário