Resenha: RETORNO A BRIDESHEAD (Evelyn Waugh)

Retorno a Brideshead foi o livro enviado pela TAG no mês de Janeiro e é uma viagem pela aristocracia inglesa no inicio do século XX. Para quem gosta de arte e cultura esse livro é um prato cheio.

O livro começa durante a segunda guerra mundial quando os integrantes de um batalhão estão prestes a ocupar a abandonada propriedade Brideshead para fins bélicos. Ao chegar ao local, o capitão Charles Ryder conta a seus companheiros que já esteve naquela propriedade antes. A partir dai mergulhamos nas memorias do capitão que nos conta as aventuras que viveu em Brideshead quando era jovem.

O jovem Charles ingressa na Universidade de Oxford e acaba fazendo amizade com Sebastian Flyte, o terceiro filho de uma tradicional  família da aristocracia inglesa, os Marchmain, que tem uma luxuosa propriedade de campo chamada Brideshead. Aos poucos Charles vai começando a frequentar a propriedade da família do amigo e seus sentimentos por Sebastian passam a ser mais que uma simples amizade.

"Naqueles lânguidos dias em Brideshead, eu acreditava estar bem perto do céu"

Sebastian é um jovem ainda um pouco infantil (tanto que tem como acompanhante um ursinho de pelúcia), essa inocência do garoto somado ao fato de ele pertencer a aquele lugar extraordinário encantam Charles.  Quando passa a frequentar Brideshead Charles se encanta com a arquitetura, as pinturas, a arte barroca, a degustação de vinho e tudo o que aquele lugar apresenta.

O livro é dividido em três partes. A primeira se passa na Universidade de Oxford e é quando acompanhamos o relacionamento de Charles e Sebastian, embora não seja nada explicito.  Na segunda parte os jovens passam por uma crise. Charles abandona a universidade e passa a se dedicar a pintura, enquanto Sebastian se afunda na bebida e acaba sendo expulso de Oxford. Na terceira parte..... bem não dá pra falar muito dessa parte senão vai ser um spoiler sobre o final, mas posso dizer que já se passaram alguns anos e Charles já é um homem casado e com filhos.

"__ Você quer mudar?
 __ Mudar é sinal de vida"

O livro todo é um mergulho na cultura da aristocracia inglesa. Logo ao ingressar em Oxford, acompanhamos Charles frequentando os clubes, cafés, seguindo as normas de etiqueta da época etc. Todos os lugares que são citados no livro são locais que realmente existiram (ou ainda existem) e uma nota de rodapé nos informa o que é, qual a importância de cada local.

Durante a história acompanhamos o auge daquela propriedade e também sua decadência. Conhecemos os escândalos da alta sociedade e a questão da religião também é muito discutida. Ler esse livro me lembrou fortemente a Downton Abbey, a premiada serie de tv.

O ritmo do livro é meio lento, não tem muita ação ou algum suspense que te prenda, é um livro para ser degustado. Como já foi citado as paginas estão repletas de notas de rodapé com explicações para os termos e lugares que são citados no livro e isso é um prato cheio para quem se interessa pela aristocracia inglesa.




Nenhum comentário:

Postar um comentário