RESENHA: The Kiss of Deception (Mary E. Pearson)

"Pode-se levar anos para moldar um sonho, mas é preciso apenas uma fração de segundo para despedaça-lo"

Finalmente tirei um tempo para ler As crônicas de amor e ódio, e é claro comecei pelo primeiro livro The Kiss of Deception.  A história mistura fantasia, romance, política e magia num ambiente estilo medieval com uma protagonista forte e sensacional.

A trama gira em torno da princesa do reino de Morrighan, uma garota de 17 anos chamada Arabela, mas que prefere que a chamem de Lia. De acordo com as tradições do reino, as Primeiras Filhas da casa real recebem um dom, que é a habilidade de prever quando um perigo se aproxima. Geralmente esse dom começa  a se manifestar quando a menina entra na adolescência, por volta de 12 ou 13 anos, porem Lia já tem 17 e até agora nada de dom nenhum. É claro que a família real não conta para ninguém que a princesa não tem o dom.

Por motivos políticos o rei de Morrighan, pai de Lia, propõe ao rei do reino de Dalbreck casar seus filhos e assim formar uma aliança entre os dois reinos. O rei de Dalbreck aceita, pois sabe que o dom de uma Primeira Filha é  muito útil em caso de guerra, afinal elas conseguem prever o perigo se aproximando.  Lia não aceita ser um peão politico do pai e ter que se casar com um homem que nunca viu na vida, porém a a vontade dela não vale nada e o casamento começa a ser preparado. 

"Durante minha vida toda sonhei com alguém me amando pelo que eu era. Por quem eu era. Não por ser a filha de um rei. Não por ser a Primeira Filha. Apenas por mim. E, com certeza, não porque um pedaço de papel ordenava isso"

No dia do casamento Lia já tem um plano orquestrado. Pouco antes da cerimonia ela e sua amiga Pauline, que trabalhava no castelo,  fogem de Morrighan e acabam indo se abrigar em uma vila onde começam a levar uma vida normal trabalhando como garçonetes numa taverna.

Em Dalbreck o príncipe rejeitado se enfurece e parte em busca de Lia, apesar de nunca te-la visto. O casamento é importante para o reino e além disso ele esta interessado em conhecer quem é essa garota que fez o que ele não teve coragem de fazer: ir contra o pai e fugir de um casamento arranjado.

Em outro reino um assassino é enviado para procurar Lia e mata-la, já que eles não querem que uma aliança entre Morrighan e Dalbreck seja formada.

Dessa forma, temos uma princesa fugitiva, sendo "caçada" por um príncipe e por um assassino. A maioria dos capítulos são narrados por Lia, mas em alguns o narrador é o príncipe ou o assassino. O mais interessante é que não sabemos o nome deles. Os dois acabam chegando a vila quase que ao mesmo tempo e não demoram para encontrar Lia, eles assumem a identidade de Rafe e Kaden, porém não sabemos quem é quem. Os dois se aproximam de Lia, e ela começa a confiar neles e até a se apaixonar, mas como não sabemos quem é o príncipe e quem é o assassino ficamos sem saber para qual torcer. É uma jogada sensacional da autora.

"E se a gente não pode confiar em uma pessoa no amor, acrescentei, não se pode confiar nela para nada."

O livro é uma delicia de se ler, além da trama principal vamos acompanhando a politica que separa os reinos, a ameaça de uma guerra e o segredo das primeiras filhas que carregam o dom. Os personagens secundários também são bem explorados, como a trama de Pauline, a melhor amiga de Lia. 

The kiss of deception é uma história de fantasia que tem tudo o que amamos numa história de fantasia. As continuações já foram lançadas no Brasil e apesar do titulo em inglês o livro é em português. Além dos três livros da serie foi lançado também o livro Crônicas de Morrighan - a origem do amor, que conta a história da menina Morrighan que deu origem ao nome do reino de Lia.

"Desse momento em diante, para o bem ou para o mal, este é o destino com que terei de viver"



Nenhum comentário:

Postar um comentário