A POLÊMICA POR TRÁS DO CRIADOR DE ALICE

Alice no país das maravilhas é um das mais famosos livros infantis e já foi adaptado para o cinema diversas vezes. A história da menina que cai no buraco de um coelho e vai parar num país cheio de maravilhas e esquisitice até hoje encanta crianças e adultos, mas você sabe como surgiu essa história? Então prepare-se.

Alice foi publicada em 1865 por Lewis Carrol, mas esse era apenas o pseudônimodo escritor que na verdade se chamava Charles Lutwidge Dodgson.  Desde criança Charles gostava de escrever poemas, criar enigmas com palavras, jogos e era ele quem entretia a família. Aos 18 anos ele vai para a Universidade de Oxford e logo após se formar começa a dar aulas de matemática e logica. Era tido como um gênio.


Em 1856 chega a Oxford um novo reitor chamado Henry George Liddell, acompanhado da esposa e dos filhos, entre os quais estão três meninas: a mais velha Lorina, a do meio Alice e a caçula Edith. Charles se torna amigo da família  e se aproxima muito das meninas. Durante os anos de convivência com a família ele tinha a liberdade de sair sozinho com as meninas e passar horas com elas.


Em Julho de 1862, Charles leva as três para um passeio de barco através do rio Tâmisa e durante o passeio, para entreter as meninas ele começa a contar uma história. Assim surge a história que mais tarde se tornaria Alice no país da maravilhas. A menina Alice gosta tanto da história que pede a Charles que a escreva para ela. Charles escreve a história que a principio se chamava Alice no submundo e entrega a menina que fica radiante por sido a inspiração de uma história.

De 1856 até 1862 Charles esteve muito próximo das meninas, mas em 1863 começa um desconforto dos pais em relação a isso e eles proíbem que ele saia sozinho com elas. Charles e as meninas então se afastam.

Nessa época Alice já estava com 12 anos e existem várias teorias sobre o porque desse afastamento. Uma das teorias é que Charles teria proposto casamento a menina, porém muitos não acreditam nisso. Uma forte corrente acredita que foi o próprio Charles que foi se afastando das meninas a medida que elas iam se aproximando da adolescência. Ele sempre teve um grande interesse por meninas, mas meninas crianças e não adolescentes. Aqui começa a polêmica.


A POLÊMICA

Existem documentos que comprovam o jeito como Charles se relacionava com as crianças, especialmente com as meninas. Hoje isso poderia ser considerado pedofilia, mas na época não era. 

Veja um trecho de uma carta que ele escreveu para uma menina de 10 anos.

"Muito, muito obrigado e beijos pelas mechas de cabelo. Eu a beijei várias vezes - por falta de ter você para beijar, sabe... até o cabelo é melhor do que nada".

Charles se interessava muito por fotografia (lembrando que fotografia era novidade na época). Ele faz das fotografias um hobby, ele gostava de fotografar e gostava de fotografar principalmente meninas, e muitas das fotografias deixadas por ele são de meninas nuas.

Todos os diários, cartas e fotos que ele deixou existem até hoje, fazem parte de um arquivo histórico. Eis um trecho de um de seus diários:

"Eu confesso que não admiro meninos nus em imagens. Eles sempre me parecem precisar de roupas, enquanto dificilmente se vê por que as lindas formas das garotas deveriam estar cobertas..."

Apesar das fotos e escritos, não existe nenhuma comprovação de que ele tenha feito qualquer coisa com as crianças.  Também é importante lembrar que na era vitoriana a noção de infância era totalmente diferente da que temos hoje. Naquela época as crianças eram vistas como adultos em miniatura, tanto é que a idade para o consentimento de uma relação era 12 anos.




O LIVRO

Polemicas a parte, o livro Alice no país das maravilhas é um dos grandes clássicos universais e marcou a criação de uma literatura voltada para crianças, coisa que ninguém fazia na época. Mas apesar de ser um livro infantil ele também encanta adultos, e estes se lerem com atenção verão um reflexo do mundo vitoriano naquele estranho lugar em que a menina Alice vai parar motivada por sua grande curiosidade.

Em 1871 ele publicou o livro Alice através no espelho, no qual a menina novamente vai para um mundo completamente sem noção, mas sempre com muitas referencias a cultura e a era vitoriana.



                                           

Nenhum comentário:

Postar um comentário