Resenha: O Ceifador

Você pode ver a vídeo resenha de O ceifador clicando no ícone "vídeos" no menu ao lado

Oi pessoal, hoje vou falar de um livro que eu terminei de ler nesse fim de semana e que gostei muito, muito mesmo. 
Trata-de de O Ceifador, uma distopia daquelas de tirar o fôlego.

Em O Ceifador a gente embarca num futuro onde a barreira da morte foi vencida. Não sabemos ao certo de quanto tempo no futuro estamos falando, pois o mundo parou de contar os anos em números e passou a usar nomes de animais, igual no calendário Chinês (ano da lagartixa, ano da tartaruga etc). A nossa era atual é conhecida por eles como a era da mortalidade, e eles estão no futuro, na era da imortalidade. Não existem mais presidentes e o mundo é controlado por uma inteligência artificial chamada Nimbo Cúmulo, uma evolução da Nuvem. 

Não existe pobreza, não existe doenças, não existe assassinatos, não existe morte. Se alguém por acaso tentar se matar, por exemplo pulando do alto de um prédio, dando um tiro na cabeça, se jogando na frente do trem etc ela não vai morrer. Assim que algum dano é causado no corpo humano, os nanitos que circulam no sangue de todos já começam a liberar uma substancia anestésica e a pessoa não sente mais nada, é uma anestesia mesmo e a pessoa apaga. Então a pessoa é levada para um centro de revivificação de onde sairá novinha em folha. A pessoa fica nesse cento por uns dois ou três dias, depende do tamanho do dano causado, mas sempre sai de lá em perfeito estado e pronta pra outra.

A velhice também não é mais um problema, mas as pessoas podem ir a um centro de rejuvenescimento e voltar a ser jovem. A mente da pessoa, suas memorias, tudo que ela viveu e aprendeu continuam a mesma coisa, é apenas o corpo que volta a ser jovem. Então as pessoas podem ter 200 anos, mas com uma aparência de 30, continuam ativas e podem continuar tendo filhos.

Num mundo onde tem gente nascendo, mas ninguém esta morrendo é de se esperar que em pouco tempo não vá ter espaço pra tanta gente. É por isso que existem os ceifadores. 

Os ceifadores são pessoas cuja missão é coletar vidas, ou seja matar. A única forma de uma pessoa morrer é se ela for coletada por um ceifador. É assim que o mundo mantem um equilíbrio populacional.

A história começa com um ceifador chamado Faraday que acaba conhecendo, em situações distintas, dois adolescentes. Uma menina chamava Citra e um menino chamado Rowan. O ceifador Faraday percebe neles características que os tornariam bons ceifadores e decide convida-los a se tornarem aprendizes de ceifador. Nenhum dos dois quer ser ceifador, mas acabam aceitando, até porque enquanto eles estiverem em treinamento suas familias receberão imunidade, ou seja, não poderão ser coletadas.

Os dois se mudam para a casa do ceifador Faraday onde ficarão um ano em treinamento até o grande conclave onde apenas um dos dois vai ser escolhido como ceifador. O outro vai voltar para casa e continuar sua vida normal.

Citra e Rownan começam o treinamento e uma amizade surge entre eles, embora nenhum dos dois queira ser um ceifador eles entendem a importância daquele trabalho e admiram o ceifador Faraday por executa-lo com humanidade.  Tudo vai indo bem, até o primeiro conclave acontecer, onde os aprendizes precisam passar por um teste. Citra esta super nervosa, ela é aquele tipo de aluna que nunca reprova em nada. Só que ela vai mal no teste, não responde a pergunta corretamente e é reprovada. Rowan assiste a tudo e quando chega a vez dele  fazer o teste ele erra de proposito. Ele faz isso em solidariedade a Citra e também para não ficar na frente dela, se os dois forem reprovados eles vão continuar empatados no zero a zero.

O problema é que um certo ceifador Goddard percebe que Rowan errou de proposito e levanta a questão para a Ceifa dizendo que eles estão se ajudando e que por isso não estão dando o seu melhor. Goddard sugere que para a competição entre os dois ser de verdade quem vencer deverá coletar quem perder. A Ceifa aceita e isso muda tudo para Citra e Rowan, afinal antes quem perdesse ia apenas voltar para casa, mas agora quem perder será coletado.

Coisas incríveis vão acontecer ao longo desse livro, Citra e Rowan continuam o treinamento sem saber se terão coragem de coletar um ao outro. 

Esse é um daqueles livros que você não consegue parar de ler, a história é toda perfeitinha, sem pontas soltar. O mundo criado aqui é extraordinário. Para quem curte distopias não pode deixar de ler O ceifador.

Vale lembrar que esse é o primeiro livro de uma trilogia. Os outros ainda não foram lançados, mas já estou mega ansiosa. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário