Resenha: CARTAS DE AMOR AOS MORTOS (Ava Dellaira)

"Talvez amadurecer signifique que você não precisa ser um personagem seguindo um roteiro. É saber que você pode ser a autora"

Um livro maravilhoso. É assim que descrevo Cartas de Amor aos Mortos.  
Ava Dellaira nos presenteia com uma história poética, quase musical, um mergulho nos sentimentos mais complexos como saudade, culpa, luto entre outros.

A história gira em torno da adolescente Laurel que teve sua vida familiar despedaçada com a morte de May, sua irmã mais velha. Pouco depois da tragedia os pais da menina se divorciam, a mãe não aguenta mais ficar naquela cidade onde tudo lembra a filha morta e por isso decide se mudar, deixando Laurel com o pai. A menina passa a viver uma semana na casa do pai e uma semana na casa da tia Amy.

Laurel sente muita falta da mãe e sente mais falta ainda da irmã, que era sua companheira e única amiga. Por ser a mais nova, Laurel idolatrava May, tinha a irmã como um exemplo. May era a garota popular da escola, aquela cercada de amigos, aquela que todos queriam por perto. Já Laurel sempre foi a menina tímida, a que fica num canto e quase não tem amigos.

"Foi como se alguém tivesse acendido fogos de artifícios em meu peito. Eu podia sentir as faíscas brilhantes e quentes subindo. Ele me achava parecida com May.

Agora Laurel esta entrando numa fase importante da vida de qualquer adolescente americana: o Ensino Médio. Ela decide mudar de escola para, ir para um lugar onde ninguém conhecia May e onde ninguém sabe o que aconteceu. Nos primeiros dias de aulas, Laurel fica a maior parte do tempo sozinha, mas começa a admirar um garoto lindo chamado Sky, e faz amizade com duas meninas nada populares.  Um dia a professora de inglês passa uma tarefa diferente para os alunos, cada um precisa escrever uma carta para alguém que já morreu, pode ser uma celebridade, personagem histórico, ou uma pessoa que eles conheceram.

Imediatamente Laurel começa a tarefa, mas ela não escreve apenas uma, ela escreve várias cartas, para seus ídolos mortos como Kurt Cobain, Amy Winehouse, Judy Garland entre outros. Em cada carta, Laurel vai abrindo seu coração, falando de seus sentimentos e revelando coisas que aconteceram em sua vida. Por ser uma menina solitária, que não tem amigos, Laurel acaba se refugiando nessas cartas e revelando coisas que ela não teria coragem de contar a ninguém.

É através das cartas que a menina vai nos contado sua relação com a família, com colegas , com May e o fato chocante que levou a morte da irmã. Laurel faz a tarefa, mas não a entrega a professora, afinal "existem coisas que ninguém pode saber, exceto os que não estão mais por aqui"

Laurel escreve diversas cartas para pessoas que já morreram, mas é somente a ultima carta que ela escreve para May, é a carta mais emocionante, aquela que se você chorou durante o livro, é aqui que você vai chorar.

"De repente entendi que estar vivo é isso. Nossas próprias placas invisíveis se movendo em nosso                                      corpo, e se alinhando à pessoa que vamos nos tornar."

Esse é o tipo de livro que mexe com a gente. Se você já perdeu alguma pessoa próxima com certeza vai entender a dor de Laurel, mas mesmo que nunca tenha passado por isso vai conseguir se sensibilizar com o luto dessa protagonista que ganhou meu coração.  Além do luto, o livro aborda um tema sério que não vou falar aqui porque seria um grande spoiler, mas é algo que precisa ser discutido. O fato em questão, fez com que May se sentisse culpada pelo o que aconteceu com Laurel, por outro lado Laurel se sente culpada pelo o que aconteceu com May. Essa questão da culpa também é algo que mexe com o leitor, quem teve culpa afinal? Será que alguém pode ser considerado culpado? Você precisa ler o livro para entender.

O livro termina com Laurel escrevendo seu primeiro poema. Um poema dedicado a May que se chama "Uma carta de amor a minha irmã". Prepare os lenços




9 comentários:

  1. Ola
    Eu sou apaixonada por esse livro, mesmo porque ele tem uma delicadeza incrível e sempre o recomendo bastante. È um livro que mexe muito com a gente mesmo, repleto de sentimentos nas cartas escritas aos idolos. Adorei poder conferir suas impressões a respeito, em especial por conta da identificação mesmo.
    Beijos, F

    ResponderExcluir
  2. Olá!!!

    Nossa que história linda essa!! Emocionante, hein? Gosto bastnate de livros epistolares e anotei o nome aqui, pq essa história mexeu comigo!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Oiii,

    Eu sempre leio comentários positivos sobre este livro, sobre como a história é apaixonante e como a gente se envolve emocionalmente com ela, mas eu não consigo me convencer a ler, não consigo achar um ponto nela que me faça pensar "Preciso desse livro urgente", então pra quem consegue se cativar pela premissa é realmente uma ótima pedida, mas eu deixo a dica passar.

    Beijinhos...
    http://www.paraisoliterario.com/

    ResponderExcluir
  4. Eu já li esse livro faz tempo e lembro que gostei, não foi muito, mas gostei. É fato que ele encanta vários leitores por aí. Que bom que você gostou! Lendo tua resenha acho que até fiquei com vontade de lê-lo novamente. Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Oie!

    Li bem por cima sua resenha, por que não é de hoje que estou louca para realizar a leitura dessa obra! Tenho uma amiga que já o leu e amou a história, espero que quando eu ler também ame!

    Bjss

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Eu conheço esse livro desde seu lançamento e li várias resenhas, mas nenhum conseguiu me fazer querer ler a história. Porém, ao ler sua resenha, ainda que no começo eu tenha tido a mesma sensação de não querer ler, mais pro final, quando você fala da emoção que as cartas transmite ao leitor e tudo mais, eu fiquei mais interessada, ainda que eu tenha o receio de ler e não gostar. Eu amo livro que nos fazer chorar rios de lágrimas, sou dessas hahaha e por você ter dito que tem essa emoção na história, que despertou a vontade de colocar na minha lista de desejados. Obrigada pela dica!
    Beijos,
    Nay
    Traveling Between Pages

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Já tinha lido algumas resenhas desse livro, mas ele nunca realmente conseguiu me cativar. A sua resenha é adorável, mas ainda não tenho aqueeeeeela vontade de ler. Vou deixar como dica de leitura, quem sabe um dia eu consiga ler?
    Bjos!
    Por essas páginas

    ResponderExcluir
  8. Esse livro é maravilhoso <3 Li em 2014 e foi uma das melhores leituras daquele ano. O interesse nasceu pelo fato de ela escrever cartas também à Amy Winehouse (sou muito fã), e fiquei bem surpresa com tudo o que encontrei no livro. Já quero reler! Adorei o post.

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Olá, tudo bem??

    Sempre vejo coisas muito positivas sobre esse livro! Ainda não tive a oportunidade de ler, mas a sua resenha me deixou ainda mais animada
    Parece ser muito lindo e provocar realmente uma grande reflexão. E ah, pode deixar, vou preparar maus lenços quando for ler hahah

    XOXO
    umnovo-roteiro.blogspot.com

    ResponderExcluir