Resenha: O MAPA DE VIDRO (S. E.Grove)

Mais um daqueles livros de distopia que eu amo. Em O mapa de vidro, embarcamos numa história onde em 1779 houve a "grande ruptura" um choque no tempo que lançou cada parte do mundo numa era diferente. O mundo virou uma grande bagunça temporal. Em alguns lugares era o século XIX, em outros era a pré história, já em outros uma era futurística.  Com essa bagunça toda o tempo virou uma coisa complicada de se marcar, ninguém sabe ao certo em que tempo esta e fuso horário já não existe mais.

"Tornou-se evidente que, em um momento terrível, as varias partes do mundo se separaram. Elas se desprenderam do tempo. Girando livremente em diferentes direções, cada pedaço do mundo fora lançado em uma era diferente."

A historia começa em 1891 em Boston, no Novo Ocidente, onde vive uma garota de 13 anos chamada Sophia Tims  filha de exploradores. Há alguns anos os pais dela saíram em expedição e nunca mais voltaram, desde então Sophia vive com o tio Shadrack Elli um renomado cartografo que ensina a arte da cartografia para a sobrinha.

As pessoas sempre puderam viajar para os outros continentes e isso quer dizer que elas podem transitar para as mais diversas eras, mas um belo dia o governo de Novo Ocidente decide fechar as fronteiras e assim ninguém pode sair ou entrar lá. Sophia, que ainda tem esperanças de os pais voltarem, fica arrasada porque se as fronteiras se fecharem eles nunca poderão voltar.  Shadrack, que é contra o fechamento das fronteiras, planeja uma viagem para tentar achar os pais de Sophia e pretende levar ela junto, mas antes disso ele precisa ensinar a ela o máximo que pode em relação a leitura dos mapas. 

Porem antes da viagem, Shadrack ele é sequestrado por um tipo de seita que busca a lendária "carta mayor" um mapa que dizem mostrar todas as terras do mundo e ainda contar como as eras foram separadas. Sozinha, Sophia encontra um mapa de vidro deixado pelo tio e um bilhete dizendo a ela para encontrar uma amiga dele que mora nas Terras Baldias. 

Por acaso, Sophia encontra um menino que é mantido preso numa especie de circo, se comove e decide liberta-lo. O menino se chama Theo e ele vem das Terras Baldias. Pronto, esta formada a parceria. Theo, que diz conhecer o caminho para as Terras Baldias decide ajudar Sophia a chegar lá. E os dois partem em uma grande aventura, passando por viagens de trem, de navio, encontrando piratas e homens das areias. É maravilhoso acompanhar os dois nessa jornada.

A principio Sophia não consegue ler o mapa de vidro, ele parece estar em branco, mas existe um segredo que revela o que realmente tem no mapa. Logo, existem pessoas que vão tentar de tudo para pegar o mapa e Sophia além de protege-lo e de tentar encontrar o tio ainda começa a desconfiar de Theo que tem um passado misterioso que ele não quer revelar.

"Faça do tempo o que você quiser"

Nas primeiras 100 páginas, mais ou menos, Shadrack ainda não foi sequestrado e a leitura é um pouco mais "lenta", mas não achei nada de ruim nisso. É nessa parte que ficamos sabemos mais sobre as divisões de eras, sobre a grande ruptura e sobre os mapas, cada um tem um jeito diferente de ser lido. A principio os mapas estão em branco e é preciso fazer alguma coisa para que o conteúdo apareça, por exemplo, em alguns é preciso molhar para ver o que ele contem. É interessante porque não são mapas como os que estamos acostumados, eles mostram um determinado tempo e lugar. Ao ler um mapa é como se você mergulhasse naquele lugar e naquele momento para ver o que aconteceu (é tipo a penseira do Harry Potter, você é transportado para tal lugar e vê as pessoas e tudo o que aconteceu).

A partir do memento que Shadrack é sequestrado é que a história embarca na aventura, então a leitura flui muito mais rápido. O livro é lindo, com ilustrações de mapas mostrando as terras depois da Grande Ruptura. 

Esse é o primeiro livro de uma trilogia Mapmakers. O segundo volume se chama O amuleto de ouro. O terceiro ainda não foi lançado no Brasil,  mas você pode encontra-lo nas livrarias estrangeiras com o nome de  The Crimson Skew

Um comentário:

  1. NÃO CONHECIA ESSE LIVRO,MAS ME DEU UMA CERTA CURIOSIDADE DE LER.JÁ ESTOU SEGUINDO POR AQUI DA UMA PASSADINHA LA NO MEU BLOG flaamanciokibelezza.blogspot.com VOU AMAR TER VC POR LA BEIJOS

    ResponderExcluir