Resenha: GAROTAS DE VIDRO (Laurie Halse Anderson)

"Quando eu era uma garota de verdade, minha mãe me alimentava com seus sonhos de vidro, uma colherada por vez"

Hoje vou falar de um livro que mexeu muito comigo. Muito mesmo. Trata-se de Garotas de Vidro, e acho sinceramente que toda garota adolescente deveria lê-lo. Não é um livro fácil, é doloroso acompanhar essa história, mas vale a pena.

Lia é uma adolescente de 18 anos que certa vez decidiu que seria a menina mais magra da escola. Ela não queria ser a mais bonita, nem a mais inteligente, nem a mais popular, queria apenas ser a mais magra, só isso. Ela e a amiga de infância  Cassie fazem uma aposta para ver qual das duas consegue ser a mais magra, e é aí que ela mergulham no mundo dos transtornos alimentares. Lia desenvolve anorexia, passa dias sem comer praticamente nada, já Cassie segue pelo caminho da bulimia, comendo e vomitando.

A história começa com Lia recebendo a noticia da morte de Cassie. A adolescente morreu sozinha num quarto de hotel engasgada pelo próprio vomito. Antes porém, Cassie tentou ligar para Lia, há 33 ligações perdidas da amiga e isso faz Lia se sentir culpada, afinal se ela tivesse atendido o celular poderia ter ido ajudar Cassie e ela não estaria morta agora.

A partir da morte de Cassie, acompanhamos a vida de Lia, tentando descobrir o que aconteceu com a amiga e tentando sobreviver. Lia entende que se continuar do jeito que esta ela será a proxima a morrer, mas ela não consegue parar, ela não quer parar.

"Quem quer se recuperar? Levei anos para chegar aquele peso. Eu não estava doente. 
Eu estava forte"

Lia esta brigada com mãe, e por isso  mora com o pai, a madrasta e a meia irmãzinha Emma. Eles tentam ajuda-la a se recuperar, mas a batalha contra si mesmo é difícil. Lia sente que ninguém se importa com ela, não de verdade. O pai é meio negligente, a madrasta Jennifer é a unica que parece se importar de verdade, mas quando Emma encontra Lia toda ensaguentada no chão, Jennifer teme que Lia possa ser má influência para a irmãzinha.

Acompanhamos Lia contando as calorias de tudo, sentindo o cheiro da comida e ouvindo o estômago roncar de fome, mas aguentando firme e se recusando a colocar qualquer coisa na boca. Vemos Lia se deprimindo e se cortando, se auto-mutilando para aliviar sua dor. Vemos Lia ser internada a força e voltando a ter recaídas o tempo todo. Vemos a dor da família vendo que Lia esta morrendo aos poucos.

Em meio a todos esses problemas, Lia é assombrada pelo fantasma de Cassie que diz que em breve elas vão se encontrar, afinal Lia já esta quase morta também. E no meio disso tudo, Lia começa a receber mensagem de um rapaz que sabe o que aconteceu com Cassie, por que ela estava naquele hotel e por que ligou tantas vezes para ela?  Lia decide ir atrás e descobrir o que aconteceu.

Minha opinião sobre esse livro é que ele deveria ser adotado nas escolas, lido e debatido em sala de aula, porque pode ajudar adolescentes que estejam passando por esse problema a pedir ajuda. É uma leitura que fala a língua do adolescente, e apesar de ser "pesado" ele mostra a triste realidade que essas garotas sofrem.