Resenha: O CONDE DE MONTE CRISTO (Alexandre Dumas)

Hoje vou falar de um livro que amo, O Conde de Monte Cristo, escrito por Alexandre Dumas em 1844. Uma curiosidade é que quando foi escrito, ele era publicado diariamente em um folhetim, um jornal, na França. Isso era comum naquela época e uma forma do jornal fazerem as pessoas compra-lo todo dia, afinal elas queriam saber a continuação da história.

O livro conta a história de Edmond Dantés, um jovem marinheiro que tinha um futuro promissor pela frente. Ele estava a ponto de ser promovido a capitão e estava noivo de uma bela moça chamada Mercedes. Tudo estava bem, até que ele é vítima de uma armação de três "colegas" e vai preso. Dantés é julgado e condenado (graças a mais armações) e vai para a prisão no Castelo de If, onde acaba indo parar no calabouço. O jovem nem mesmo sabe porque esta sendo preso, ele é ingenuo e jamais suspeitou de uma armação.

Dantés passa 10 anos preso, sem contato com ninguém, além do guarda que leva a comida, até que um dia ele consegue ter contato com um prisioneiro da cela ao lado que estava construindo um túnel para fugir. O tal prisioneiro é um velho abade chamado Faria, que logo vira amigo e professor de Dantés. Faria o ensina matemática, filosofia, ciências e outras coisas, além de abrir os olhos de Dantés e faze-lo entender que fora vitima de uma armação de seus colegas. O velho é tido como um louco na prisão por viver falando de um tal tesouro que só ele sabe a localização.

Mais quatro anos se passam na prisão e o velho abade morre. É quando Dantés vê sua chance de fugir. Ele troca de lugar com o morto e é lançado ao mar, lançado para sua liberdade.

Dantés vai até a Ilha de Monte Cristo, e seguindo as orientações que o abade Faria lhe deu ele consegue encontrar o grandioso tesouro. Agora que é livre e rico, Dantés muda de identidade e volta para sua cidade com um único objetivo: se vingar de todos que o prejudicaram.


O Conde de Monte Cristo é considerado um dos clássicos da literatura mundial. É muito bem escrito e a leitura flui muito depressa (não se assuste com o número de páginas, vale a pena).

Outra curiosidade é que foi esse livro que inspirou a série de tv Revenge, que passou no canal Sony e na Rede Globo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário